Ainda não há comentários

Comissão aprova projeto que institui a Política Nacional de Conscientização e Orientação sobre a LAM

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou por unanimidade, nesta quarta-feira (22), o parecer do deputado federal Diego Garcia (PHS-PR) ao PL 5078/16, do deputado Alan Rick (DEM-AC), institui a Política Nacional de Conscientização e Orientação sobre a linfangioleiomiomatose (LAM) a ser desenvolvida no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

A Política Nacional compreenderá a divulgação e esclarecimento dos profissionais de saúde quanto às características da LAM, seu quadro sintomático e diagnóstico diferencial; proporcionará o estabelecimento de centros de referência para o diagnóstico, tratamento e acompanhamento das portadoras; além de promover a implantação de sistema nacional de coleta e processamento de dados sobre casos da doença. Prevê também que o SUS propicie às portadoras o acesso a todos os meios disponíveis para o tratamento e controle da enfermidade.

Para o relator, a iniciativa proporcionará um diagnóstico mais rápido e facilitará a vida das portadoras da doença. “Como a LAM é pouco conhecida mesmo entre os médicos pneumologistas e como seus sintomas iniciais são semelhantes ao de muitas outras doenças, muitas vezes o seu diagnóstico é tardio, perdendo-se a oportunidade de iniciar a terapia no início. Assim, vejo com muito bons olhos a iniciativa de criar uma política de conscientização e orientação sobre a LAM, de modo a fomentar o diagnóstico precoce e consequentemente melhorar sobremaneira a vida dos que padecem da enfermidade” destaca Garcia.

Sem cura

A LAM é uma doença rara que somente acomete mulheres em idade reprodutiva. Sua etiologia é ainda ignorada, mas está já bem descrita na literatura médica. Infelizmente não se dispõe de tratamento curativo, mas há, sim, tratamentos que retardam o seu avanço e proporcionam melhor qualidade de vida.

Publicar um comentário