Ainda não há comentários

Comissão aprova moção de repúdio contra decisão que impõe eutanásia a bebê britânico

O autor do documento, deputado federal Diego Garcia (PHS-PR), considera que decisão do Tribunal Europeu de Direitos Humanos viola o pátrio poder e os direitos da criança

 A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou, nesta terça-feira (11), requerimento de moção de repúdio apresentada pelo deputado federal Diego Garcia (PHS-PR) à decisão do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, que determinou a eutanásia do bebê britânico Charlie Gard, de 11 meses, contra a vontade dos pais.

 De acordo com o parlamentar, “essa decisão, contrária à vontade dos pais, viola o pátrio poder e os direitos da criança”. “No Brasil, por exemplo, mais de 13 milhões de pessoas possuem alguma doença rara. E, mesmo que a maioria dessas doenças ainda não tenha cura, devemos atendê-los com tratamento, respeito e dignidade. O mais grave é que o Estado, sobrepondo-se à vontade dos pais, quer decidir sobre a vida e a morte”, defende Garcia.

Caso ‘Charlie Gard’

 O caso do bebê com a rara Síndrome de Miopatia Mitocondrial (que só afeta 16 pessoas no mundo, segundo o jornal The Sun) tomou repercussão global e gerou reações, inclusive do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e do papa Francisco, que manifestaram apoio aos pais. Dois hospitais – um em Roma e outro nos Estados Unidos – se ofereceram, também, para acolher a criança que luta para sobreviver.

Publicar um comentário